12 de julho de 2017

Precisamos falar sobre tomara-que-caia

Leve e sensual: assim podemos definir o tomara-que-caia. Por combinar tais quesitos, esse estilo é uma peça chave no guarda-roupa feminino e nos looks de verão, principalmente, por ser a estação mais quente do ano. A pedida é apostar em modelos que deixam os ombros e o colo livres, de acordo com sua preferência, já que o tomara-que-caia é estilo democrático para todas as temporadas e todos os tipos de mulheres.

Já que nosso foco é moda íntima, devemos mencionar que o estilo é bastante adotado, obviamente, para seguir o modelo da roupa exterior ou simplesmente por gosto pessoal da mulher, que prefere sutiãs tomara-que-caia.

Saiba um pouco da história do tomara-que-caia:

Embora seja uma variação dos corseletes do século 15, esse detalhe fashion, como conhecemos hoje, surgiu quando o figurinista Jean Louis criou um vestido de cetim para a atriz Rita Hayworth usar no filme Gilda (1946).

Nos anos 1950, o estilista Balenciaga fez esse decote com corpo justo e saia rodada, que é copiado até hoje. “Por causa das barbatanas e da estrutura rígida, o tomara-que-caia afina a cintura e mantém a postura reta”, explica Fran Scheck, modelista a Escola Sigbol Fashion, de São Paulo. Até hoje, ele é o modelo preferido das noivas e das atrizes de cinema em noites de gala.

Confira abaixo mais modelos Nayane Rodrigues Lingerie tomara-que-caia e arrase na sensualidade. #SejaMais

Fonte: Revista Manequim